As Cavernas e Grutas mais famosas do Brasil

Abismo Anhumas - Bonito/MS

 

O Abismo Anhumas é uma caverna localizada a 23 km de Bonito-MS, um dos maiores pólos de ecoturismo da América do Sul. Olhando de cima não dá para imaginar a imensidão da caverna submersa, descoberta em 1970 e aberta à visitação em 1999, após início das pesquisas de mapeamento, treinamento e capacitação de pessoal.

A pequena fenda no chão é apenas o início do rapel, até a base da caverna são 72 metros (equivalente a um prédio de 30 andares) de descida vertical, num passeio que dura cerca de cinco minutos, tente aproveitar ao máximo a vista.

Terminado o rapel, o visitante firma os pés num deck flutuante construído sobre um lago de águas cristalinas passando dos 80 metros de profundidade com largura de uma campo de futebol.

Dezenas de cones de calcário preenchem o lago e seu entorno, com formações que atingem 20 metros de altura. Para observá-los mais de perto basta cair na água (com temperatura média de 18º C) e flutuar em meio a esse “vale de cones” formados há milhares de anos. Para muitos, a sensação é a mesma que voar num ambiente surreal, onírico.

Aos mergulhadores certificados, o Abismo Anhumas reserva o direito de ir ainda mais fundo: 18 metros para ser mais preciso. O mergulho autônomo revela novas imagens, luminosidade e toda a amplidão de uma das cavernas mais sensacionais do nosso planeta.

Abismo Anhumas, quem foi quer voltar. Quem não conhece, agora já sabe o que está perdendo.

 

Fonte: http://abismoanhumas.com.br/

Foto: Marcelo Krause

 

 

 

Morro Preto - Petar/SP

 

Caverna que impressiona pelo tamanho e beleza de sua boca. Logo na entrada, se vê uma grande coluna formada por escorrimentos da dissolução do calcáreo. Mais adiante, já dentro da caverna, chegamos a um salão chamado anfiteatro que nos permite ver o modo majestoso com que a luz entra na caverna.
Além das ornamentações gigantescas, as fendas e os abismos chamam a atenção nesta caverna. O percurso aberto para visitação é pequeno, apenas 100 metros, mas é o suficiente para chegar até um mirante de onde se tem uma visão completa da boca da caverna e do raio de luz invadindo o seu interior.
 

Fonte: http://www.ecocave.com.br/atrativos-regiao-petar/atrativos/Caverna_Morro_Preto/cavernamorropreto.asp

Foto: Valdinei

 

 

 

Caverna do Diabo - Eldorado/SP

 

Desde sua descoberta, há mais de 50 anos, sua história é povoada pelas mais incríveis lendas. Justamente por isso, a Caverna do Diabo é um lugar que merece ser visitado pessoalmente. A apenas 280 quilômetros da cidade de São Paulo, no município de Eldorado, o Parque Estadual Caverna do Diabo é um dos parques que constituem o Mosaico de Conservação do Jacupiranga. Dispõe de sistema de luz, passarelas, escadas e corrimãos. A visitação na caverna é feita de terça a domingo, das 8 da manhã ás 5 da tarde, ou até se atingir o limite máximo de visitantes por dia (336 pessoas). Os sobes e desces em seu interior, constitui, sem dúvida, uma aventura para quem tem fôlego.

A entrada da caverna fica a 500 metros de altitude e, lá dentro, o cenário é surpreendente. Curiosas estalactites, estalagmites, cortinas de pedras e cascatas de calcita intrigam especialistas e turistas que tentam desvendar os mistérios do lugar.

 

Fonte:  http://www.cavernadodiabo.com.br/

Foto: Eder Fortunato

 

 

 

Terra Ronca - São Domingo/GO

 

600 milhões de anos atrás, a natureza se encarregava de formar uma das mais espetaculares atrações subterrâneas do hemisfério sul: as Cavernas de “Terra Ronca”, hoje consagradas como um  dos maiores  complexos espeleológicos,não só do Brasil, como da América Latina e também do mundo. O nome do Parque soa estranho: “Terra Ronca”. A expressão deriva do rugido dos rios que atravessam as cavernas,e do burburinho das cachoeiras que despencam em suas entranhas. Camufladas entre a paisagem ressequida do cerrado, e emolduradas pelo suave contorno da Serra Geral de Goiás, as cavernas do Parque, oferecem um ecoturismo de grande aventura, recheado de emoção e adrenalina. Pouco conhecido e quase inexplorado Parque de Terra Ronca vem despertando interesse de espeleólogos, geólogos, biólogos, turistas, e, particularmente,dos aventureiros, amantes da natureza e dos esportes radicais.

 

Fonte: http://www.saojosedoscampos.com.br/

Foto: Edgar de Brito

 

 

 

Janelão - Januario/MG

 

Aqui no Vale do Peruaçú ele passa por dentro da fantástica Gruta do Janelão. Esta gruta é a maior do vale, totalizando 4.740 m de extensão horizontal e 176m de desnível. Mas não é o tamanho dela o mais impressionante, mas sim sua beleza. Por ela possuir várias clarabóias que permitem a entrada do sol dentro dela se formaram jardins, pequenas florestas que lembram os jardins japoneses pela delicadeza e harmonia, tudo a beira do límpido Rio Peruaçú que ainda fornece o som da água correndo sobre as pedras. A impressão foi de ter atravessado um portal mágico e entrado em outra dimensão. Eu queria ser poeta ou ter o dom de descrever o que senti e tudo que meus olhos viram.

 

Fonte:  http://viagemnosaofrancisco.blogspot.com.br/2009/08/vale-do-peruacu-gruta-do-janelao-mg.html

Foto:Edgar Correa Kanayko

 

 

 

Poço Azul - Chapada da Diamantina/BA

 

As grutas com poços de água cristalina são uma das atrações mais singulares da Chapada Diamantina. A beleza dos locais é formada pela combinação da transparência e do reflexo azul da água. Uma das coisas que mais impressiona nos poços é que, mesmo com a profundidade, com áreas que variam de 20 a 61 metros, é possível ver nitidamente tudo o que está no fundo, como pedras e troncos de árvore a mais de 50 metros. A primeira vista ainda é possível confundir onde termina a rocha e onde começa o meio aquático. Para ver o espetáculo de luz, no Poço Azul a temporada vai até o dia 20 de outubro e no Poço Encantado o prazo se esgota mais rápido, no dia 10 de setembro. Além da data, para avistar o raio, preste atenção também nos horários. No Poço Azul o feixe de luz tem duração de duas horas em média, que vai das 12h30 às 14h30. No Poço Encantado a média dessa incidência é de três horas, das 10h às 13h30.

 

Fonte:  http://www.guiachapadadiamantina.com.br/pocos-azul-e-encantado/

Foto: Chico Ferreira

 

 

 

Caverna Aroe Jari - Chapada dos Guimarães/MT

 

A Caverna “Aroe Jari”, é a maior caverna de arenito do País com 1550 metros de desenvolvimento, foi assim denominada pelos índios Bororos que viviam na região e seu significado é “Morada das Almas”. Ela foi muito bem caracterizada por Leonardo Borghi e Márcio Moreira: “A caverna Aroe Jari, localizada na Chapada dos Guimarães, ao Norte do Estado de Mato Grosso, é um exemplo bom e raro de caverna formada em rochas sedimentares siliciclásticas. A caverna ocorre nas formações Alto Garças e Vila Maria (Grupo Rio Ivaí), de idade ordovício-siluriana, na bacia do Paraná, em sua borda Noroeste. Outras cavernas além da Aroe Jari, ocorrem nas proximidades (Lagoa Azul e Kiogo Brado). A gênese dessas cavernas é atribuída à maior resistência dos diamictitos da Formação Vila Maria à erosão superficial, os quais sustentam o relevo local e caracterizam o teto da caverna; e à erosão por piping dos arenitos e conglomerados das formações Vila Maria inferior e Alto Garças superior, os quais caracterizam as paredes e piso das cavernas. Inserida numa região de cerrado, o percurso permite várias subdivisões do dessa vegetação, no início uma vegetação típica que apresenta arbustos bastante retorcidos com cascas grossas para suportar o fogo, que se apresenta na estação da seca de maio a setembro, no resto do ano temos a época das chuvas, com ápice em fevereiro. É possível observar vários afloramentos de arenito com formas curiosas.

 

Fonte: http://www.chapadadosguimaraes.com.br/cavernavisitacao.htm

Foto: Helia Vannucci

 

 

 

Please reload

Últimos posts

CE, RN, PE, SE, PB, MA, PI, PA e AP estão com as praias limpas, afirma nota

1/10
Please reload

Mais postagens
Please reload

Fale Conosco - São Paulo - Brasil
Redes Sociais
São Paulo-Brasil
Realização: